fbpx
Procurar por:
Como capacitar sua equipe de vendedores de veículos?

Os vendedores de veículos são a ponte entre a concessionária e os clientes. E com o constante crescimento do setor automotivo, os altos níveis de competitividade entre os estabelecimentos tendem a subir mais, exigindo maior esforço desses profissionais.

Cabe destacar que, de acordo com os dados do anuário da Anfavea, há no país 27 empresas fabricantes de veículos, com 486 empreendimentos de autopeças (empresas associadas ao Sindipeças) e mais de 4.890 concessionárias. 

O resultado é a geração de mais de 1,2 milhão de empregos e um faturamento de mais de R$ 39 bilhões!

Por isso, para se manter relevante e se destacar no mercado, deve-se ter um foco no aumento das vendas, melhorando a experiência do cliente e tornando o processo cada vez mais ágil. 

Pensando nisso, listamos a seguir algumas boas práticas para contribuir com a capacitação dos seus vendedores de automóveis e, assim, garantir maiores oportunidades de negócio. 

Continue a leitura para conferir!

Mapeie os processos dos vendedores de veículos

O primeiro passo para qualquer estratégia é mapear os processos, nesse caso, dos vendedores de veículos. Isto é, deve-se entender as práticas diárias do seu time para avaliar os principais erros, além de eliminar falhas e abordagens ineficientes.

A análise aqui visa encontrar gargalos, e espaço de desenvolvimento e aprimoramento. O objetivo é pensar em soluções que promovam agilidade, colaborem com a alta performance e ampliem as habilidades de cada um.

Esse é um ótimo momento, também, para começar a identificar as principais objeções dos clientes e compreender como os seus vendedores têm lidado com elas. Afinal, o veículo é um produto de alto valor agregado, o que faz com que os compradores tomem mais cuidado durante todo o período de compra.

Em resumo, essa é a etapa que diz respeito à estruturação de processos. Estude o que tem gerado bons resultados e os pontos de melhoria. Avalie configurações de equipes e habilidade de cada profissional. Pense em como aprimorá-las e incentivá-las.

Analise o perfil de cliente

Como abordamos acima, entender as objeções dos seus clientes é essencial para aumentar as oportunidades. Com uma análise correta do perfil, é possível entender suas principais características, necessidades, dores e, consequentemente, pontos decisivos para a compra. 

Portanto, esse é o momento de especificar o seu público alvo e criar uma persona. Essa é uma estratégia que diz respeito ao desenvolvimento de um personagem fictício que represente seu perfil de cliente ideal. 

A criação da persona é fundamental para compreender a abordagem mais adequada, critérios de compra, atributos valorizados e todas as informações necessárias para encantar o cliente e promover uma excelente experiência.

Dessa forma, é possível identificar os principais pontos decisivos de compra e, assim, criar ações para solucioná-las. Alguns exemplos dessas questões são: preço; segurança; conforto; tecnologia; marca; combustível; espaço interno; porta-malas; custo do seguro, entre outros.

Isso também ajuda a compreender melhor as principais objeções. Tudo isso se transformará em informações valiosas para seus vendedores de veículos. Com isso, eles conseguem contornar qualquer obstáculo e garantir a venda.

Com esses dados em mãos, compartilhe-os em um local de fácil acesso para que todos consigam obter com facilidade insights durante os negócios.  

Desenvolva um roteiro de vendas de veículos

Com as objeções identificadas, é a hora de desenvolver um roteiro de vendas de veículos. Ou seja, construir argumentos capazes de solucionar obstáculos comerciais. 

Cabe destacar que, mesmo que o cliente deseje comprar um veículo, haverá algum ponto crítico que poderá ser decisivo para a realização da venda. Logo, o roteiro contribui para solucionar até as mínimas adversidades.

Então, para a construção do roteiro defina o tom de voz adequado da sua concessionária. Assim você padroniza todas as abordagens, facilitando o reconhecimento pelos seus diferenciais. Além disso, crie principais caminhos e etapas de negociação. 

Avalie também a possibilidade de oferecer promoções em certos cenários, brindes, ofertas e condições especiais. E não deixe de estabelecer limites e princípios que não podem ser ultrapassados para que a venda continue sendo lucrativa e rentável.

Aposte na abordagem consultiva

Independente das características dos seus clientes, recomendamos que capacite os seus vendedores pensando na abordagem consultiva. Isto é, o profissional atuará como um consultor, solucionando as principais dúvidas dos clientes.

Afinal, nem sempre o cliente conhece tudo sobre automóveis ou sabe o que precisa. O consumidor também pode estar em sua primeira compra de veículo, o que traz algumas dificuldades. Sendo assim, o objetivo do seu time é guiar o comprador durante esse processo para que encontrem, juntos, a melhor solução.

Logo, é preciso desenvolver essa habilidade nos seus vendedores de veículos para que tenham um olhar resolutivo e estratégico.

Para isso, é fundamental que os seus vendedores sejam capacitados quanto às principais informações técnicas sobre os veículos. Eles devem demonstrar confiança, segurança e conhecimento sobre o automóvel em questão. 

Assim, eles não só poderão ajudar a solucionar as principais questões dos clientes, como indicar uma opção mais viável e de acordo com as necessidades e dores dos mesmos.

Por fim, é fundamental apostar em uma linguagem empática e atenciosa. Não se deve duvidar do cliente ou persistir em uma opção que não o agrada. O melhor caminho é escutá-lo com atenção para identificar soluções mais assertivas.

Crie um cronograma e planejamento de capacitação

Em seguida, é necessário planejar o seu cronograma de capacitação. Então, crie um plano individual e coletivo de desenvolvimento a partir das informações coletadas anteriormente. 

Ou seja, é importante que estruture os assuntos, temas e modelos de capacitação, pensando no que deseja aprimorar em cada profissional e em todos os processos. 

Também pense em palestras, treinamentos, desenvolvimento de materiais de apoio, documentos que compartilham experiências de vendedores mais experientes e outros formatos de conteúdo.

Com isso, você conseguirá desenvolver um cronograma para cada etapa da capacitação. Contudo, não estabeleça apenas um único período para isso. Deve-se promover a constante capacitação, contribuindo com a atualização dos seus vendedores de veículos. 

Assim, eles estarão em constante evolução ao renovar seus conhecimentos. Sendo capazes, então, de alcançar as voláteis necessidades, e exigências do mercado e dos consumidores.

Lembre-se, também, de pensar em um processo de capacitação para novos vendedores. Dessa forma, você poderá eliminar vícios logo no início da contratação.

Incentive o estudo de mercado

O estudo de mercado faz parte do desenvolvimento dos vendedores de veículos focados no aumento das vendas e na experiência do cliente. 

Aqui, entretanto, devemos destacar que há algumas principais maneiras de realizar essa etapa. É possível compartilhar informações e novidades do setor, em uma espécie de newsletter interna. Ou, até mesmo, incentivar a ida a eventos, convenções e feiras da indústria.

Qualquer que seja o método utilizado, o importante é que seus vendedores estejam atualizados com as tendências e novidades do mercado. Além de conhecer a concorrência e estudá-la para identificar as técnicas e soluções que têm gerado bons resultados.

Uma boa dica aqui é garantir algum tipo de bonificação ou reconhecimento para aqueles que se mantêm atentos às transformações do mercado.

Invista na automação 

E por último, invista na automação dos processos de vendas de veículos para torná-los mais ágeis, menos burocráticos e morosos. 

Dessa forma, comece a utilizar ferramentas tecnológicas de gestão que contribuam para as atividades diárias. Uma plataforma que automatiza todas as etapas assegura menos trabalhosas, evitando falhas, erros de comunicação e documentação, falta de verificação e outros problemas.

Inclusive, um sistema Renave realizará a ponte com o banco de dados nacional do Registro Nacional de Veículos em Estoque (RENAVE) de maneira rápida e simplificada. 

Sendo assim, essa é uma ferramenta que colabora para a segurança e tranquilidade da transferência de propriedade, auxiliando na comercialização do veículo. 

E se você deseja entender um pouco mais como otimizar a mudança veicular na sua concessionária, clique aqui para acessar nosso blog sobre o assunto.

gestão de concessionárias
7 boas práticas para a gestão de concessionárias

A gestão de concessionárias não é um processo fácil e simples. Assim como em qualquer negócio, é preciso muita dedicação, cuidado, estratégia e olhar atento para assegurar rentabilidade e escalabilidade. 

Entretanto, para os estabelecimentos do setor automotivo esse pode ser um desafio ainda maior. Tendo em vista o alto investimento por parte do consumidor que pode gerar objeções, além de mudanças frequentes do mercado, impactos econômicos e sociais e tantas outras variáveis que afetam os resultados desses negócios. 

Gerir todos os setores com suas diferentes peculiaridades, como financeiro, compras, vendas, pessoas e muitos outros, é um grande desafio. Isso exige a combinação perfeita entre: expertise; organização e ferramentas certas.

Por isso, neste texto, apresentamos os 7 dos principais pilares para uma gestão de concessionárias eficiente e dicas de como garantir a eficiência em todas elas. Continue a leitura para conferir a lista de boas práticas.

1 Gestão de concessionárias: definição de processos

Para começar a estruturar a gestão de concessionárias, em um primeiro momento, é fundamental a definição e estruturação dos processos. Sem isso, as áreas atuarão individualmente, cada uma com metodologias específicas sem a conformidade com o todo. 

É seu trabalho geri-las de maneira que conversem entre si, como uma esteira de produção. Dessa forma, cada atividade possui um impacto sobre a outra e todas trabalham em conjunto para alcançar os resultados esperados e metas estipuladas. 

Logo, mapeie as atividades, documente-as e defina os passos para cada setor. Estabeleça, também, prioridades e práticas que não podem faltar e sua frequência. Como, por exemplo, análise de resultados e indicadores para encontrar gargalos.

Aplique protocolos e aposte em ferramentas de trabalho que colaboram com a organização e documentação de cada atividade. Assim, será possível construir um banco de dados e centralizar os registros. 

Então, todos saberão onde procurar as informações e, portanto, conduzirão melhor suas atividades, promovendo produtividade e eliminando desperdícios de tempo. 

2 Definição de estratégias

Uma vez com tudo organizado e estruturado, é a hora de planejar e definir estrategicamente os caminhos da sua concessionária. Sempre em busca de maior volume de vendas de veículos e, consequentemente, lucratividade.

São as estratégias que definem a sua competitividade e permitem uma maior atração de clientes para a sua concessionária. Sendo fundamentais, principalmente, em períodos de crise para reduzir os impactos negativos no seu negócio.

Portanto, além dos diversos caminhos e possibilidades de estratégia, recomendamos o investimento no Marketing. Essa é a ferramenta ideal para a construção do seu diferencial competitivo, reforçando o seu posicionamento no mercado.

Devido à transformação digital, é preciso ter maturidade para marcar presença online. Afinal, o seu cliente é uma pessoa ativa nas redes sociais e nos espaços virtuais. Por isso é fundamental que esteja nos ambientes em que eles frequentam assiduamente. 

Para se tornar autoridade, aumentar sua credibilidade e se fazer lembrado por eles, você deverá construir bons relacionamentos. Então, estabeleça comunicação e invista na educação do seu cliente quanto a sua empresa e o mercado. Para que, assim, ele o enxergue como a melhor opção para realizar a compra de veículos.

E ainda, com o Marketing, é possível qualificar, com mais facilidade, os possíveis clientes. Dessa forma, a sua equipe de vendas só precisará se preocupar em estabelecer contato com apenas aqueles que fazem sentido com a sua solução e estão preparados para a compra. 

Sendo assim, o investimento em Marketing gera ganhos futuros na economia de tempo e de custos. 

3 Giro de estoque de veículos

gestão de concessionárias

O giro de estoque de veículos é um dos pilares mais importantes da gestão da concessionária e de qualquer estabelecimento que visa garantir rentabilidade. 

Contudo, a gestão eficiente deste setor é ainda mais árdua quando o assunto é estoque de veículos. Aumentar o giro deles é fundamental para assegurar a lucratividade. Isso porque, quanto maior for o tempo de permanência do automóvel no pátio, maior será o gasto devido à perda de potencial e a desvalorização.

Para carros usados, esse cenário é bastante desafiador. Tendo em vista que eles precisam de constante manutenção, mesmo parados, e já possuem uma certa depreciação em seu valor agregado.

Sendo assim, organizar esse setor é fundamental para garantir que a demanda seja compatível com a oferta. 

Para isso, deve-se investir em técnicas de controle de estoque, planejando bem as compras de acordo com as necessidades e gostos dos clientes. Também registre toda movimentação e conte com a tecnologia para evitar erros e otimizar o processo.

4 Engajamento do time

O engajamento de todo o seu time é essencial para a eficiência da gestão de concessionárias e para o aumento das vendas de veículos. Sem um time disposto, seguro, tranquilo e motivado, não há como garantir o sucesso das atividades.

Portanto, estabeleça metas individuais e crie planos de desenvolvimento que contenham treinamentos. A capacitação dos colaboradores é fundamental para aprimorar e desenvolver habilidades. 

Também mantenha-os atualizados sobre as mudanças, alterações e novidades do seu estabelecimento. Assim, todos estarão cientes do que é preciso ser feito, seguindo as mesmas abordagens.

Portanto, para isso, aposte em uma comunicação interna clara e objetiva, visando evitar conflitos, desentendimentos e falta de organização. Distribua, sempre com muita responsabilidade, feedbacks, retornos, críticas e sugestões.

Com todas essas ações em prática, a tendência é de que se sintam cada vez mais motivados por enxergarem valorização em seu trabalho. 

5 Atendimento e experiência do cliente

Um grande erro da gestão é ignorar o atendimento e a experiência do cliente! Segundo uma pesquisa da Zendesk, 61% deles recorreriam agora a um concorrente após uma experiência ruim.

E ainda, de acordo com a CTB News, 54% dos consumidores comprariam de concessionárias que oferecem melhores experiências, se comparado com preços mais baixos.

Logo, estabeleça a necessidade de um atendimento consultivo que foque no entendimento, por completo, das necessidades do cliente. E que, além disso, esteja disposto a ajudá-lo de maneira técnica, apontando as melhores soluções para os seus objetivos.

Da mesma forma, é fundamental que o atendimento ocorra em diferentes canais, inclusive nos online. Dando preferência, é claro, aos mais utilizados pelos seus clientes. Não investir nessa prática é o mesmo que perder oportunidades.

E todas essas ações colaboram para a experiência de compra do cliente. O deixando mais seguro e confortável para solucionar dúvidas e fechar negócio com você. 

Aqui, o ideal é também pensar no uso de ferramentas e tecnologias que colaboram com o encantamento e facilitam os processos com o seu cliente, como os que otimizam a transferência veicular, por exemplo.

Por fim, não deixe de apostar no pós-venda para fidelizar o cliente. Isto é, acompanhe o pós-uso do automóvel para identificar pontos de melhoria e entender as ações que tem gerado bons resultados.

6 Conhecimento do mercado e suas tendências

Uma boa gestão de concessionárias está atenta às novidades e acontecimentos do mercado para permanecer relevante e correto. 

Por exemplo, o estabelecimento que ainda não se adequou ao Renave Zero KM, será visto como irregular e impossibilitará o emplacamento do automóvel. O Registro Nacional de Veículos em Estoque também é ideal para promover desburocratização e agilidade no processo dos seminovos. 

Inclusive, caso ainda tenha dúvidas, desenvolvemos um infográfico que explica tudo que você precisa saber sobre o Renave. Clique no botão abaixo para realizar o download gratuito.

E ainda, deve-se conhecer a concorrência e analisar as estratégias utilizadas por eles para compreender se vale a pena serem implementadas no seu negócio. 

Portanto, o conhecimento de mercado e suas mudanças é fundamental para manter suas atividades coerentes com as exigências de um cenário competitivo e atual.

7 Ferramentas e plataformas tecnológicas

Por último, uma gestão de concessionárias sem o uso de ferramentas e plataformas tecnológicas é o mesmo que desorganização. 

Não há mais espaço para a resistência à tecnologia. Elas, se aplicadas a gestão, são instrumentos de otimização, praticidade e automação de processos, gerando economia e redução de desperdícios e erros.  

Além disso, como já abordamos, são imprescindíveis para a construção de um histórico de dados e centralização das informações, facilitando o acesso ao conhecimento e desenvolvimento de estratégias. 

Então, não deixe de investir em recursos digitais e instrumentos que agilizam sua atividade e contribuem para o sucesso de suas operações. 

Para entender mais sobre a importância das plataformas online, clique aqui para acessar um conteúdo de blog e saber como escolher o sistema Renave ideal para o seu estabelecimento.

vendas de veículo
Como agilizar o processo de vendas de veículos?

O processo de venda de veículos tende a ser mais demorado, desafiador e incerto. Isso se dá pela necessidade de alto investimento por parte do cliente. Logo, ele tende a ser mais cauteloso e inseguro durante o procedimento, visando realizar a escolha certa. 

Dessa forma, o vendedor deverá entender essas dificuldades para melhor abordá-lo, eliminando alto índice de objeções de vendas.

E para tornar todo esse momento o mais otimizado, ágil e eficiente possível, deve-se seguir algumas boas práticas. Só assim será possível eliminar perdas de tempo, direcionar o foco, priorizar as atividades e, consequentemente, aumentar o volume de vendas. 

Por isso, pensando nessas adversidades, listamos a seguir algumas dicas que vão te ajudar a agilizar esse processo e aprimorar os seus resultados. Continue a leitura para conferir! 

Comece pelo planejamento de vendas de veículos

Esse é o primeiro passo dedicado ao desenvolvimento de um processo de vendas de veículos eficiente e ágil. Afinal, nenhuma estruturação, reorganização ou análise começa sem um bom planejamento. 

Entretanto, em um primeiro momento, deve-se realizar um diagnóstico de como está o setor comercial da sua concessionária ou loja. Ou seja, avalie resultados e compare períodos, observando se as mudanças do mercado impactam esses números. 

Aqui, também é importante perceber quais são os canais que costumam ser utilizados pela equipe de vendas, como funciona a abordagem e quais têm sido as principais dificuldades percebidas por eles. 

Esse é o momento de coletar o máximo de informações possíveis e de trabalhar em conjunto com os seus vendedores. Tendo em vista que eles estão diariamente nessas atividades. Portanto, percebem detalhes que você não perceberia, podendo explicar com mais facilidade todo o procedimento e suas etapas.

Além disso, é importante também entender como funciona a jornada de compra do seu cliente. Estude quais são os principais caminhos feitos por ele. Como, por exemplo: 

  • O processo começa pela pesquisa no seu site?
  • Logo depois o cliente entra em contato?
  • Ele vai até o seu estabelecimento para fazer um test drive?
  • Entre outros.

Entenda como funciona a aquisição de clientes na sua loja ou concessionária. Veja se há processos de atração ou se a maioria dos clientes são adquiridos através do boca a boca. 

Vale destacar que, segundo um levantamento do BuzzLead, 92% dos consumidores afirmam que confiam totalmente na indicação de um amigo ou familiar, acima de qualquer outra forma de propaganda. 

Isso se dá porque 58% dos consumidores compartilham boas experiências.

Em resumo, uma vez com essas informações em mãos, é possível planejar atividades e etapas, interligando-as, para que todas visem os mesmos objetivos. Sempre eliminando gargalos e erros.

Conheça seu público

Em paralelo com a prática anterior, destacamos que, para agilizar as vendas de veículos, é necessário entender o seu público. Isso porque a falta de conhecimento pode causar maior lentidão e até erros. 

Como já citamos brevemente, esse é um momento muito importante para o seu comprador. Por isso, ele tenderá a ter maiores impasses durante todo o processo de vendas. 

Então, entender o comportamento frequente do seu público, suas dores, necessidades, pontos de objeção e dúvidas poderá ajudar com a antecipação. Assim, sua equipe saberá resolver esses problemas antes mesmo deles causarem impactos na decisão de compra. 

Aqui, será possível, inclusive, desenvolver um roteiro com as principais dúvidas dos seus clientes para que os vendedores o consultem sempre que achar necessário. 

Avalie, também, os cenários e as principais demandas para compreender o perfil de seus clientes e entender como os processos anteriores impactam nos resultados.

Com isso, sua equipe não só ganhará mais tempo, como também garantirá boas experiências de compra, fidelizando o comprador e o incentivando a indicar seu estabelecimento para amigos e familiares.

Aposte em um bom atendimento

vendas de veículos

O próximo passo para tornar as vendas de veículos mais ágeis é aplicar as informações adquiridas anteriormente nos atendimentos. Mas a dica aqui é apostar em um contato consultivo, personalizado, humanizado e resolutivo. 

É fundamental que os vendedores saibam responder todas as perguntas dos clientes para evitar objeções e perdas de oportunidade. Afinal, o comprador deseja entender se está, de fato, realizando um bom negócio.

Assim, esses profissionais devem conhecer os dados técnicos dos automóveis, a diferença de modelos e tudo aquilo que impacta a decisão de compra. Ter as informações à mão e em fácil acesso é essencial para tornar o processo mais ágil e simples.

E, por fim, não deixe de apostar em uma linguagem clara, objetiva e simples. Nem todos os seus clientes são entendidos do assunto. Por isso, explique todos os detalhes de maneira a não gerar ainda mais dúvidas, atrasando o processo.

Então, é necessário escutar o cliente, observar suas necessidades e dores e apontar veículos que solucionem essas questões. Essa venda consultiva não só evita impasses como, também, colabora para a experiência, deixando o comprador mais seguro para fechar o negócio.

Automatize e digitalize as atividades

Para tornar todas as etapas anteriores ainda mais eficientes e otimizadas, invista na digitalização e na automação das atividades. 

Isto é, comece a utilizar ferramentas, plataformas e softwares de gestão. Com isso, será possível centralizar e compartilhar as informações, gerar relatórios e criar um banco de dados para futuras análises e definições de estratégias.

Logo, sobrará mais tempo para os vendedores e gestores focarem nas vendas de seus estabelecimentos, identificando gargalos, pontos de melhoria e oportunidades de crescimento.

Além disso, o perfil de cliente atual diz respeito àquele que é mais conectado e acostumado com o ambiente digital. Portanto, é esperado que seu estabelecimento também faça o uso de tecnologia em seus processos para conquistá-lo e não perder oportunidades. 

Capacite os funcionários

Em seguida, capacite os seus funcionários para ajudá-los a desenvolver um olhar mais consultivo e empático, a aprender a utilizar as novas ferramentas tecnológicas e a pensar analiticamente.

Ou seja, para reduzir erros, perda de tempo em atividades desnecessárias ou pela falta de familiaridade com algum processo, deve-se realizar treinamentos. 

Com isso, você não só ajudará no desenvolvimento e no aprimoramento de habilidades, como também incentivará o engajamento deles. Afinal, eles sentirão mais valorizados em seu trabalho e, portanto, estarão mais dispostos e motivados. 

Conte com um bom sistema Renave

Renave Fácil

Por último, conte com um bom sistema Renave para promover ainda mais agilidade no processo de vendas de veículos. Assim você poderá realizar transferências com mais rapidez e segurança.

Afinal, ela será responsável por fazer a ponte com o banco de dados nacional do Registro Nacional de Veículos em Estoque (RENAVE). Portanto, contar com um sistema parceiro potencializa as vendas e colabora com a agilidade dos processos.

Isso se dá porque a ferramenta solucionará os principais problemas sem atrapalhar as tarefas diárias devido à sua fácil integração e adaptação. Além disso, a equipe de especialistas da plataforma colabora ainda mais com rapidez e simplicidade em caso de dúvidas.

E a Renave Fácil é o sistema que você procurava. Com interface intuitiva, central de ajuda, apoio técnico, ela simplifica ainda mais o processo, reduzindo a burocracia e taxas. Tendo em vista que não é necessário procurações e reconhecimento de firma.

Com a Renave Fácil é possível transferir, inserir e vender veículos novos e seminovos com a garantia de segurança, conforto, praticidade e otimização.

Deseja conhecer mais dos benefícios da plataforma? Então acompanhe o nosso conteúdo de blog.

indústria automotiva
Indústria automotiva: tendências para 2023

A indústria automotiva faz parte do desenvolvimento econômico do Brasil. Entender seu papel no país é fundamental para acompanhar as mudanças e, consequentemente, as tendências. 

Assim, será possível construir um planejamento para 2023 que visa alcançar ainda mais crescimento e rentabilidade do seu negócio junto ao setor. 

Pensando nisso, listamos a seguir as expectativas e tendências para a indústria em 2023. Continue a leitura para conferir!

O que esperar da indústria automotiva em 2023?

A indústria automotiva possui grande importância para a economia brasileira. Segundo o BNDES, nos últimos anos, o setor automotivo representou cerca de 5% do produto interno bruto (PIB) brasileiro. E ainda, foi o responsável por 20% do PIB da indústria da transformação.

Além disso, o Brasil é o 10º produtor mundial, o 8º no mercado consumidor do mundo e o 4º maior mercado desde 2014!

Dados do anuário da Anfavea afirmam que no país há 27 empresas fabricantes de veículos, com 486 empreendimentos de autopeças (empresas associadas ao Sindipeças) e mais de 4.890 concessionárias. Ou seja, são gerados mais de 1,2 milhão de empregos e um faturamento de mais de R$ 39 bilhões!

A expectativa é de que, em 2023, esses números aumentem. Isso porque a previsão é de que o setor supere a projeção de 2,14 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus emplacados em 2022, conforme aponta o Automotive Business.

E mesmo com restrições no acesso e aumento do endividamento familiar, as vendas permaneceram altas. A resposta para este comportamento do consumidor está na demanda reprimida causada pela produção reduzida devido à carência de semicondutores.

Inclusive, é preciso mencionar que está prevista a permanência da crise dos semicondutores para 2023, apenas com uma melhora após o segundo semestre. Infelizmente, esta é ainda a maior limitação de produção do setor.

De qualquer forma, só em setembro de 2022, 194 mil unidades de veículos foram vendidas, resultando em uma evolução de 25,1% se comparado com o mesmo período do ano anterior. Esse foi o oitavo mês consecutivo de crescimento nas vendas.

Somados a isso, a média diária de emplacamentos expandiu e alcançou 9,2 mil unidades por dia. E nos primeiros nove meses do ano, o setor alcançou 1,50 mil emplacamentos.

Principais tendências do setor automotivo para o próximo ano

Mesmo com algumas incertezas quanto ao acesso de créditos para os consumidores e aumento de endividamento, alta de inadimplência e falta de semicondutores, a expectativa é de uma conjuntura otimista para a indústria automotiva. 

Os especialistas acreditam que o cenário será revertido e contornado antes que essas questões se tornem de fato problemas. Afinal, há uma certa diminuição na inflação que poderá gerar redução na taxa básica de juros e melhora na inadimplência. 

Diante dessas mudanças, é possível apontar algumas tendências do setor automotivo que devem impactar tanto as concessionárias quanto os lojistas em 2023. Conhecê-las antecipadamente garante maior planejamento e controle na saúde financeira do seu negócio. 

Confira a seguir a lista! 

Permanência do aumento nas vendas de seminovos

indústria automotiva

A compra de seminovos continuará sendo tendência da indústria automotiva no próximo ano. Afinal, ainda haverá a crise de semicondutores que resulta no aumento dos preços dos carros novos e na falta de produção.

Portanto, a expectativa é de que o consumidor continue apostando nos veículos seminovos. Como resultado desta crise, esses modelos de carro foram valorizados em até 17% após um ano de uso. 

Ou seja, tem se tornado mais vantajoso adquirir um seminovo visando atingir o sonho de ter um carro próprio de maneira acessível.

Eletrificação e conectividade

A eletrificação dos automóveis é a principal tendência da indústria automotiva, não só para 2023 como para os próximos anos também. Isso se dá devido ao novo comportamento do consumidor e da sociedade. 

Isto é, hoje eles estão mais atentos aos impactos ambientais e as mudanças climáticas ocasionadas pelas emissões de gases do efeito estufa. Dessa maneira, o setor tem realizado a transição do motor a combustão para elétricos.

Assim, surgiram os motores híbridos, elétricos com um ou dois motores, híbridos com etanol (recentemente apontado pela Fiat como um plano de lançamento para 2023) e recarregáveis pela energia do freio.

Dados da Anfavea, citados pela Garagem 360, afirmam que até 2035, a expectativa é de que os carros movidos a gasolina reduzam de 88% para 2% nos EUA. Já no Brasil, há mais de 70 modelos elétricos disponíveis, podendo chegar até 100 no fim do ano.

Por isso, a expectativa é de que a indústria automotiva realize mais testes e invista mais na montagem e prototipagem de modelos que gerem menos efeitos ao meio ambiente. Atendendo, da mesma forma, outro mais novo comportamento do consumidor: conectividade.

Com a população cada vez mais digitalizada, as montadoras precisam ser capazes de idealizar modelos que utilizam recursos e serviços digitais. Isto é, eles esperam veículos com autonomia, eletrificados, ecológicos e conectados.

Experiências do consumidor

A experiência do consumidor tem se tornado assunto de discussão com o passar dos anos. Em diferentes áreas esse tema é a grande preocupação dos negócios que visam rentabilidade e sucesso nos resultados. 

Para a indústria automotiva esse cuidado só tem aparecido ultimamente. Mas entenda! As montadoras e fabricantes de automóveis já compreendem que a experiência do usuário é fundamental para cativar possíveis novos compradores. O que falta aqui é os estabelecimentos de comercialização de veículos entenderem essa importância também. 

Isto é, sua loja ou concessionária, deverá investir em soluções que simplificam a vida do consumidor, o fidelizando. Afinal, cliente satisfeito indica! Por isso, é fundamental que seu negócio saiba como garantir que o processo de comercialização se torne mais simples, ágil e econômico para o seu cliente. 

Digitalização das empresas

Lembra que abordamos sobre o comportamento do consumidor quanto a conectividade? Pois bem! Ele não deseja apenas que isso aconteça nos carros adquiridos, mas também nos serviços prestados. 

Portanto, aposte na tecnologia para tornar suas atividades mais produtivas, rápidas e para melhor se conectar com os clientes. Investir em ferramentas tecnológicas de gestão, que aprimoram os processos, permite agilidade e eficiência. 

A digitalização das empresas do segmento também é fundamental para guiar o cliente durante a jornada de compra e assegurar a excelência na experiência do consumidor, como abordamos acima.  

Assim, você estará assegurando comodidade para o comprador, possibilitando que escolha a forma de atendimento e como deseja manter o relacionamento.

Como atender as demandas?

Os estabelecimentos precisam oferecer serviços cada vez mais digitalizados e focados na experiência do consumidor. Só assim será possível garantir a saúde financeira do negócio, ao mesmo tempo em que promove produtividade para suas atividades diárias. 

Portanto, também é fundamental investir em uma plataforma Renave capaz de realizar a integração de comunicação dos estabelecimentos com o Renave-WS (Serpro) e o SENATRAN e DETRAN. 

E se você ainda tem dúvidas quanto ao Renave, recomendamos que baixe gratuitamente o nosso infográfico sobre o assunto:

ATPV
ATPV: saiba o que é e como emitir

A ATPV é um documento que ainda causa dúvidas nos processos de comercialização do veículo. Mas é preciso destacar que ele é responsável por comunicar, aos órgãos competentes, a mudança de proprietários. 

Para saber mais informações sobre o comprovante e como emiti-lo, continue a leitura. Listamos alguns dos principais conhecimentos sobre o assunto para eliminar as confusões de vez. 

Confira a seguir!

Afinal, o que é a ATPV?

A ATPV é a sigla referente a Autorização para Transferência de Propriedade do Veículo. Ou seja, é um documento responsável pela comunicação da mudança entre proprietários aos órgãos de trânsito. 

Com ele é possível realizar as transações de compra e venda de veículos. Segundo o SERPRO, ele chega para substituir o veículo que não possui um CRV em papel-moeda. Para melhor exemplificar, quando o CRV é desse material, o ATPV está no “verso do CRV”. Isto é, o ATPV é o antigo DUT (Documento Único de Transferência).

Os carros que foram registrados após janeiro de 2021, de acordo com a Resolução nº 809 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), deverão adotar esse novo padrão de documento. Para os veículos vendidos ou transferidos anteriormente a esta data, o DUT ainda está valendo.

Destaca-se que a resolução também determina a emissão digital dos documentos CRLV e CLA, que foram integrados ao CRLV-e (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo). Essa iniciativa concorda com o intuito do fluxo do Renave em criar uma base nacional, e digital, de veículos em estoque. 

Para isso, a comunicação sistemática do registro, controle e acompanhamento das transações comerciais será realizada por escrituração eletrônica dos livros de registro de movimentação de entrada e saída dos veículos, segundo previsto no artigo 330 do CTB.

Portanto, a transferência deverá ser feita com o uso do ATPV-e (eletrônico). Esse documento digital é gerado pelo Renavam a partir de uma intenção de venda, cadastrada pelo Detran ou gerada através do Renave. Esse processo deverá conter os dados do comprador e da venda do veículo. Somente assim será possível validar o processo de compra, venda e alteração de donos.

Cabe destacar que esse documento também está diretamente disponível ao cidadão pelo aplicativo da Carteira Digital de Trânsito (CDT). 

Qual é a sua importância para a segurança da transferência veicular?

ATPV

A transferência veicular é um processo que ainda causa certas dúvidas. Logo, o ATPV surge como uma solução para simplificar esse procedimento. 

Quando há movimentação de compra e venda do veículo, deve-se realizar a transferência de dono em até 30 dias! Caso isso não aconteça, será considerado uma infração de trânsito de natureza grave, custando R$ 195,23 de multa. Além disso, o veículo será retido até a devida regularização do documento, conforme o Art. 233 do Código de Trânsito Brasileiro.

Por isso, este documento é fundamental para a correta comprovação de venda e compra dos automóveis, garantindo a eliminação de riscos e prejuízos futuros para os envolvidos.

E em casos de carros usados, esse dano poderá ser ainda maior. Afinal, ao realizar uma transferência de maneira incorreta, o antigo dono corre sérios riscos de receber multas do novo proprietário.

Ao seguir o processo de maneira regular e aprovada pelos órgãos competentes de trânsito, será possível garantir a eficiência e segurança em todas as etapas.

Como emitir a ATPV?

As etapas de emissão de ATPV não são iguais para todos os estados. Em cada Departamento Estadual de Trânsito os procedimentos, quanto à emissão, são realizados de maneira diferente.

Para isso, o ideal é tentar entrar em contato com o Detran mais perto para entender quais são os próximos passos. Até porque, em alguns estados é necessário realizar esse processo de maneira online, enquanto em outros é feito presencialmente e com hora marcada, por exemplo. 

De qualquer forma, depois do devido preenchimento das informações do vendedor e do comprador, deve-se reconhecer a autenticidade em cartório do ATPV impresso com ambas assinaturas. Essa etapa é realizada em todos os estados!

Os documentos necessários para emitir a ATPV mudam de acordo com cada UF. No entanto, os principais e indispensáveis para a regularização deste processo são:

  • Nome do vendedor;
  • Nome do comprador;
  • CPF/CNPJ do vendedor;
  • CPF/CNPJ do comprador;
  • CRLV-e do veículo em questão.

Além deles, há alguns dados que podem ser exigidos ao longo deste processo, como o endereço do vendedor e do comprador, valor da venda e o Renavam do veículo. 

Para evitar confusões e garantir que a sua Autorização para Transferência de Propriedade de Veículo Digital seja facilitada e segura, você poderá apostar na terceirização do procedimento. 

Com a Renave Fácil é possível emitir o ATPV em poucos cliques, gerando maior economia, agilidade e simplicidade! Isso porque não há necessidade de procurações ou reconhecimentos de firmas. Com isso o procedimento passa a ser menos burocrático e moroso.

A plataforma disponibiliza na tela principal um passo a passo referente ao fluxo do Renave. Essas explicações vão desde o cadastro do veículo até a conclusão do processo, seja para venda, transferência para outro estabelecimento ou para outra filial. Tudo será comunicado automaticamente, solicitando a transferência da propriedade aos órgãos competentes.

Conheça a Renave Fácil

Renave Fácil

Somos uma das primeiras plataformas de integração Renave no Brasil! O nosso pioneirismo na desburocratização da transferência de propriedade de veículos no país garante maior expertise e qualidade em todas as etapas.

Participamos do projeto piloto do Registro Nacional de Veículos em Estoque (RENAVE) seminovos, em 2019. O intuito do programa era desenvolver uma ferramenta de integração simples e intuitiva que realizasse a comunicação dos estabelecimentos (concessionárias, revendas ou ITE) com o Renave-WS (Serpro), que por sua vez deverá fazer a comunicação entre SENATRAN e DETRAN.

Oferecemos inúmeras funcionalidades, como consulta de aptidão de veículos para entrada em estoque, além da solicitação de entrada em estoque e geração do ATPV-e para documentos digitais.

Também possibilitamos a transferência entre estabelecimentos e a saída do estoque, e geração do TSE (Termo de saída do estoque). Esse documento substitui a comunicação de venda, passando a responsabilidade deste veículo no ato para o novo proprietário e gerando o ATPV’e em seu nome.

Tudo isso é feito com o auxílio de um suporte técnico especializado e preparado para solucionar todas as dúvidas que possam surgir durante o processo.

Ficou curioso e deseja conhecer um pouco mais sobre a Renave Fácil? Então clique aqui para falar com um dos nossos consultores. 

sistema Renave
Como escolher o sistema Renave ideal para a sua concessionária?

O sistema Renave ideal para a sua concessionária precisa ter alguns atributos que colaborem com a agilidade e segurança deste processo. Contar com uma ferramenta para integração significa ter um parceiro que contribui para o sucesso do seu negócio, dando apoio com suporte de qualidade e maior eficiência para as atividades diárias. 

Pensando nisso, reunimos neste texto algumas características fundamentais para se atentar ao optar por um sistema Renave, além de apresentarmos os diferenciais e benefícios da Renave Fácil. Confira!

Consulte mais informação

Renave Zero KM
Renave Zero KM: saiba como a concessionária pode aderir

O Renave Zero KM é o sistema eletrônico de registro de veículos. O novo programa visa acabar com as fraudes e golpes quanto a transferência veicular. A concessionária precisa se adequar a esta ferramenta para que o consumidor final consiga realizar o emplacamento do automóvel.

Essas e outras podem ser suas dúvidas quanto ao assunto. Pensando nisso, reunimos neste texto tudo que você precisa saber sobre o novo sistema. 

Boa leitura! 

Consulte mais informação

transferência veicular
Saiba como otimizar a transferência veicular na concessionária!

O processo para a transferência veicular pode ser burocrático e até mesmo longo, se você não aproveitar a tecnologia ao seu favor. Para realizar a formalização e simplificação da compra e venda de veículos é possível integrar o seu negócio ao Renave. 

Ficou curioso? Acompanhe o texto abaixo. Nele reunimos tudo que você precisa saber sobre o registro!

Consulte mais informação
setor automotivo
Setor automotivo nos próximos anos: quais são as tendências?

O setor automotivo vem sofrendo algumas mudanças com crises de insumo, transformações digitais e mudanças no comportamento do consumidor. Para se adequar a essas alterações, estão surgindo novas tendências no mercado. 

Pensando nisso, reunimos neste conteúdo o panorama do setor para exemplificar essas mudanças, e uma lista com as principais tendências para os próximos anos. Confira!

Consulte mais informação